Precisamos falar sobre transtornos alimentares

O número crescente de casos de anorexia nervosa, bulimia nervosa e transtorno de compulsão alimentar acende um alerta da necessidade de conversarmos sobre estas questões sérias de saúde mental.



Culpa

A culpa relacionada ao ato de comer e a desesperança em relação à satisfação corporal são marcas bastante comuns daqueles que vivem com um transtorno da alimentação.


Contexto social

Na medida em que se torou socialmente aceito reduzir alimentação a um meio para conquistar um corpo magro e definido, muitas pessoas têm sofrido com questões alimentares.


A busca pelo corpo perfeito e pela suposta alimentação perfeitamente saudável pode ser um perpetuador de dor e sofrimento multiplicado pela ditadura da beleza.


Quem trata?

Equipe multidisciplinar formada por nutricionista, psicólogo e psiquiatra que trabalham com transtornos alimentares.


Atenção

É preciso atenção quando a alimentação passa a ocupar os pensamentos de maneira obsessiva e constante de qualquer pessoa.


Comer e fazer exercícios é uma parte importante do nosso dia, mas não é a única.


Por Tays Areide Nutricionista (CRN-5 6601)

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo