Você sabia que pode doar órgãos mesmo enquanto vivo?




Todos  podem ser doadores de órgãos. Basta apenas ser maior de 18 anos, ter condições adequadas de saúde e ser avaliado por um médico para realização de exames. Podem ser doados em vida: Rins

Doa-se um dos rins e tanto o doador quanto o transplantado podem levar uma vida perfeitamente normal;


Fígado

Pode ser doado em porções, sendo possível doar até metade do órgão. Isso é possível porque o fígado apresenta grande capacidade de regeneração.


Pulmão

Pode ser doado em porções. Entretanto, diferentemente do fígado, esse órgão não se regenera, mas a retirada de uma porção não coloca em risco a vida do doador.

Medula óssea

Pode ser obtida por meio da aspiração óssea direta ou pela coleta de sangue; Como doar órgãos em vida?

Para ser um doador em vida, você pode acessar o site da Aliança Brasileira pela doação de Órgãos e Tecidos (Adote), fazer seu cadastro e download do cartão de doador. Órgãos doados após a morte:

Coração

O transplante de coração é recomendado a pessoas com insuficiência cardíaca e que não respondem a nenhum tratamento ou cirurgia.


Válvulas cardíacas

Esse tipo de transplante é indicado para pessoas com doenças da válvula do coração. Pulmão

Esse tipo de transplante é indicado para pessoas com doença pulmonar grave, tais como fibrose cística, pulmonar e enfisema.


Ossos

Implantes dentários, transplantes para lesões da coluna e próteses são alguns tipos de transplantes para ossos.


Medula Ossea

Responsável por produzir componentes do sangue e é usada para a cura de doenças que afetam as células do sangue, como a leucemia.


Rins

O transplante é feito em pessoas com diabetes e sérios problemas renais.


Córneas

Ceratocone e distrofia do endotélio são algumas das doenças graves que podem afetar a córnea, parte do olho que controla a passagem de luz para a retina.


Pele

O transplante de pele é recomendado em caso de pessoas que sofreram extensas queimaduras ou doenças dermatológicas graves.


Como ser doador?

Se você quiser se tornar um doador, a atitude mais importante é informar esse desejo a seus familiares uma vez que, após sua morte, eles decidirão sobre a doação.




0 comentário